quinta-feira, 23 de maio de 2013

Desinibida e Masoquista

 As vezes preciso assistir algo que tenha finais felizes, flores vivas e sorrisos ardentes para me lembrar de quem sou, não a mesma, mas a garota com esperanças. Não preciso que algo de bom aconteça comigo, apenas ver se há algo de bom, se há sol lá fora.
 As vezes preciso de um abraço apertado e de um sussurro dizendo o quanto é bom eu ser assim, desinibida. É certo que ultimamente estou me enrolando em cordas de embaraços, ultimamente o que me dizem não tem o mesmo impacto que antes, seja assim, fala assim, olhe para mim e se espelhe, mas alguém já disse para você que odeio espelhos, que odeio ser vista com olhos superficiais. Ninguém te disse quem realmente sou, quanto ao meu coração, eu sei cuidar dele, se ainda não encontrei a pessoa desejada, o homem que pedirá minha mão e meu coração para a dança mais bonita da vida, é porque sou masoquista e adoro ser assim, vejo as melhores coisas, as melhores partes de alguém.
 Se quero flores, irei apanhá-las, não preciso de ninguém para traze-las, aprenda a me amar, junte-se quando estiver triste, faça parte de meus pensamentos, faça parte dessa grande confusão que eu chamo de eu.

2 comentários:

Esteffani Fontes disse...

que linda você! *----------*

@esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
Facebook - aosdezesseisanos.blogspot.com.br
Gostei muito do post! rs Booooa noite anjinho s2

Larissa disse...

hauhauhau sqn. mas agradeço *--* é um orgulho receber elogio seu!