quinta-feira, 16 de maio de 2013

O teu amor...

As histórias que me contaram, e os olhos que me olharam, as vozes que calaram-se, tudo faz sentido agora. As ruas em que já andei, os rostos que rasguei, as lágrimas que deixei, tudo faz sentido agora.
 Ele, na manhã seguinte, me perguntou o por que de tudo, o por que de nada, de tudo estar com o nada e o nada estar com o tudo, não sabia o que responder, então me levantei e olhei para o espelho por segundos, vi que ali só havia pó. Ele insistiu, perguntou por que não conseguia amá-lo, mas se ele soubesse a verdade seria ele que não me amaria, então sorri como se fosse uma piada, eu ri como se fosse uma pergunta sarcástica, sem paciência o homem de semblante doce e conquistador levantou-se, vestiu-se e saiu sem despedidas. Mas ainda havia pó naquele lugar, ainda havia amor, me levantei, vesti a mesma roupa do dia anterior e sai com despedidas em meu olhar.
 Aquele foi o ultimo dia em que amei alguém, ele me perguntava o por que não o amava, mas na realidade o amava ardentemente, com alegria e tristeza, com momentos lúcidos e ilúcidos, talvez eu devesse dizer a verdade naquela manhã, talvez seria mais feliz hoje, mas novamente o meu medo de amar e ser feliz me impediu, ele é o homem que sempre desejei, então não me diga que não sei amar, eu o amo a cada momento, a cada respiração.

2 comentários:

Maria Carolina disse...

Adorei o post e o blog tambem. ja to seguindo

Beijinhos

tem post novo: http://mariacarolinadicas.blogspot.com.br

Larissa disse...

:D Obg. ameii seu blog também!! Beijoos